domingo, 8 de maio de 2016

Dislexia



Dislexia desmitifique os mitos 


by Ericka Vanessa


Quero esclarecer que o Dislexo não é um doente, não é deficiente nem é portador de nada, ele simplesmente tem um QI normal ou superior aos demais e sua dificuldade é de leitura e de escrita.
Eu recomendo o filme : Como estrelas no céu

A dislexia ocorre em crianças com visão e inteligência em níveis normais, alguns sintomas podem ser retardo no desenvolvimento da fala, lentidão no aprendizado de novas palavras e retardo na alfabetização.
Tem dificuldade no sentido espacial, podem escrever de forma invertida, não tem percepção de esquerda e direita, o individuo sofre uma escassez de conhecimento prévio, apresentar dificuldade em decorar tabuada, ocorre de trocar, às vezes omitir ou inverter palavras na leitura podendo até acrescentar sílabas inexistentes.
É importante saber que a dislexia não é uma doença, senão um distúrbio genético e neurobiológico que independe da preguiça falta de atenção ou má alfabetização. Muitas crianças já foram intituladas como preguiçosas e desatentas, mas não verdade não é isso e o desconhecimento da síndrome que leva a esse julgamento incorreto.
Mas saiba que, o que ocorre é uma desordem no caminho das informações, o que inibe o processo de entendimento das letras e, por sua vez, pode comprometer a escrita. É claro que os sintomas da dislexia variam de acordo com os diferentes graus do transtorno, mas a pessoa tem dificuldade para decodificar as letras do alfabeto e tudo o que é relacionado à leitura. O disléxico não consegue associar o símbolo gráfico e as letras ao som que eles representam.
Alguns sinais são perceptíveis na pré – escola como: São crianças dispersas, não tem atenção, não manifestam interesses em leituras, também demais dificuldades.
Na idade escolar podem apresentar dificuldades em: Grande dificuldade na leitura e escrita, apresentam pobre conhecimento e interesse em rimas e sons idênticos, são crianças desatentas, apresentam dificuldade em registrar atividades do quadro negro em seu caderno, algumas crianças tem dificuldade em atividades como desenho devido a coordenação motora fina e grossa, fina como desenhos já outros desenvolvem e criam obras de artes, já a grossa encontram dificuldades na dança, exercícios aeróbicos e ginástica.
Uma equipe interdisciplinar é essencial no tratamento, ainda não se é sábido a cura para a dislexia. Mas, sabe-se que o tratamento da dislexia é um processo longo que demanda persistência.
È necessário uma equipe multidisciplinar, formada por professor, pedagogo, psicólogo, psicopedagogo, neuro e fonoaudiólogo é fundamental para que você consiga não apenas conviver, como superar essa dificuldade.

Formada em Pedagogia, Artes e Pós Graduada em Psicopedagogia Institucional 
CBO 239425.