quarta-feira, 30 de março de 2016

Texto Informativo by Ericka Vanessa

Você que não sabe o que é Autismo



Procurei escrever um texto de forma clara e simples para sua compreensão.
Respeite as diferenças!
Como Psicopedagoga quero expressar que Autista não tem cara, ou melhor, criança com síndrome de Autismo independente do seu grau e comprometimento não tem característica física como a Síndrome de Down. Autista vive no seu mundo e com muito amor quem sabe você consegue interagir no mundo dele, tente. Autismo não vê crença, não escolhe raça, cor, etnia , posição social e nem grupos sociais.
Você precisa saber que:
Autismo é uma disfunção global do desenvolvimento com maior crescimento no mundo
- Estima-se que 67 milhões de indivíduos em todo o Mundo sejam afetados pelo Autismo
- Na maioria dos países o Autismo é mais comum que doenças oncológicas, diabetes e HIV juntos
Autismo deve ser diagnosticado e observado pelos pais o quanto antes possível, sendo muitas vezes descoberto apenas perto dos 36 meses de idade da criança, se seu filho não olha em seus olhos, ao mamar não mantém nenhum contato visual, não fala, tem movimentos repetitivos, muitas vezes a fala apresenta ecolália ( criança repete palavras ou sons), se interessa por objetos giratórios, não apresenta sensibilidade, pois muitas crianças e adultos autistas tem hipersensibilidade, já outros não assim, como alguns não sentem frio, nem querer colocar roupas de frio, não sentem dor.
Outros tem mania de coleção de objetos que gostam,alguns apresentam dificuldade com alimentação, outros não podem comer glúten pois aumenta o grau de agressividade.
Muitos tem audição sensível consegue captar sons á distância, outros não.
Os Autistas levam tudo ao pé da letra, são muito ligadas á imagem, exemplo, as palavras são relacionadas a imagem. Por exemplo: Você é um gato, eu não sou animal.Outro exemplo: Se eu dizer para um autista dependendo da síndrome . Oi meu filho, tudo bem ? Ele vai me responder. Você não é minha mãe. Ou . Eu não sou seu filho.
Isso não é por falta de educação e sim porque associa o conhecimento que tem.
Existem Autistas com grau de inteligencia exemplar tem muitos com dom em matemática, para cálculos, mas não sabem extrair sentimentos em si mesmo, não sabem o que é amor.
Muitos são agressivos, matem suas rotinas, enfileiram objetos, não brincam com colegas, não sabem brincar de esconde esconde, de pega pega.
Não existe exame especifico para diagnosticar a síndrome, diagnóstico é clínico,feito através de observação direta do comportamento e de uma entrevista com os pais ou responsáveis.
Cabe a um psiquiatra ou neurologista infantil a tarefa de identificar o autismo com base em avaliações clínicas. É necessário uma série de informações para diagnóstico. Nos EUA estudos e pesquisas tentam identificar o Autismo através de DNA.
Agora que aprendeu um pouquinho respeite o espaço do outro.
Ainda temos muito o que falar ...................

by Ericka Vanessa

Dúvidas, críticas, sugestões e esclarecimentos : erickavanessa@ig.com.br



Gente, o autismo não tem cara, mas tem cor. Faça a sua ‪#‎selfazul‬ e ajude a divulgar essa causa. Dia 2 de abril: Dia Mundial de Conscientização do Autismo.


Como Diagnosticar Autismo Precocemente

Autismo é um transtorno do desenvolvimento com uma ampla gama de sintomas. Muitos deles aparecem através de dificuldades de comunicação e linguagem. Pode ser desafiador diagnosticar autismo precocemente, mas há certos sintomas a serem procurados. Em particular, existem aqueles que você deve observar em casa e certas ferramentas de diagnóstico que seu médico pode usar para determinar se seu filho é autista, ou não. Vá até o primeiro passo abaixo para obter maiores informações.
Método 1 de 2: Avalie Seu Filho em Casa
Saiba quando os sintomas começam a aparecer. Alguns sinais podem começar a surgir entre 6 e 12 meses. Especialistas tendem a esperar para dar um diagnóstico definitivo até os 18 meses aproximadamente. Isso se deve aos padrões dos sintomas do autismo durante o processo inicial do desenvolvimento. Alguns deles podem desaparecer e retornar novamente.
O surgimento e desaparecimento dos sintomas pode ocorrer até aproximadamente os 24 meses. Esses sintomas devem ser levados a sério, mas algumas crianças apresentam atraso e podem desenvolvê-los quando já com 24 meses de idade.
2 Reconheça os sintomas do autismo. A lista a seguir descreve alguns sinais que podem indicar autismo em crianças entre 12 e 24 meses de idade. Lembre-se, caso esteja em dúvida, visite seu médico local. Ele será capaz de indicar o especialista adequado. Tome nota caso seu filho: :
Não olhe as pessoas nos olhos.
Durma em posições estranhas.
Seja muito sensível a certos estímulos sensórios.
Fale, ou balbucie em um tom não usual, isso pode se manifestar através de murmúrios fora do comum.
Carregue itens específicos por longos períodos de tempo.
Faça movimentos bizarros com seu corpo, ou mãos.
Brinque com os brinquedos de maneira anormal.
Aparentar estar apático, ou desinteressado.
For difícil de ser acalmado, não gostando de ser abraçado.
Apresente sinais de ser extreme nervosismo.
3 Procure sintomas que normalmente se desenvolvem em idades específicas. Alguns sintomas apenas se apresentam quando seu filho alcança certa idade. Caso esteja preocupado se ele pode ser autista, procure identificar os sintomas listados no passo anterior e tenha as seguintes referências de idade para tais manifestações: :
Antes dos 6 meses: Nenhum sorriso expressivo, ou outra manifestação calorosa de alegria.
Antes dos 9 meses: Nenhum compartilhamento mútuo de sons, sorrisos, ou outras expressões faciais.
Antes dos 12 meses: Ausência de respostas quando chamado pelo nome, nenhum movimento, indicação, ou resposta a seus próprios gestos.
Antes dos 16 meses: Nenhuma palavra pronunciada.
Antes dos 24 meses: Nenhuma frase, ou duas, ou mais palavras que tenham algum significado. Isso não inclui imitação.
4 Avalie as habilidades motoras do seu filho. As habilidades motoras finas são uma área com qual também se deve estar atento. Fale com a professora do seu filho se ele já estiver na escola para saber se ela percebeu algum problema que seu filho possa ter em relação às suas habilidades motoras.
Exemplos de problemas com as habilidades motoras incluem ser incapaz de colorir corretamente, ou apresentar dificuldades ao cortar papel com uma tesoura.
5 Confie em seus instintos, mas tenha e mente que esses sintomas não significam, necessariamente, que seu filho tem autismo. Você o conhece melhor do qualquer outra pessoa no mundo, o que significa que está mais apto a perceber mudanças, do que um médico estaria. Caso tenha uma sensação interna de que algo está fora do comum, não fará mal visitar um especialista, ou psicólogo.
Caso tenha algumas preocupações, fale com um médico especialista em autismo, ao invés de um médico comum com o qual costuma se consultar.
Método 2 de 2: Busque um Diagnóstico Médico
1 Programe consultas regulares de check-up para o seu filho. A partir do seu nascimento, é uma boa ideia manter um monitoramento regular de seu filho até os três anos de idade. Isso permitirá acompanhar suas etapas de desenvolvimento, certificando-se de que seu filho está seguindo um padrão normal.
2 Entre em contato com seu médico caso tenha identificado alguns sintomas de autismo. Caso tenha percebido sinais como aqueles listados anteriormente, marque uma consulta com um médico que lide especificamente com questões ligadas ao desenvolvimento infantil. Faça isso logo que localize os sintomas, porque intervenções precoces podem aumentar em muito as habilidades de seu filho em interagir com as outras pessoas.
Pesquisas têm demonstrado que intervenções precoces, podem melhorar o desenvolvimento da criança como um todo. Tem sido demonstrado que o tratamento e a educação precoces, permitem às crianças autistas adquirirem habilidades sociais.
3 Esteja ciente de que o processo de diagnóstico pode levar tempo. O diagnóstico de uma criança não será feito do dia para a noite, pois infelizmente não existe um teste médico específico que forneça uma resposta definitiva. Múltiplas avaliações serão feitas e fornecerão um diagnóstico mais preciso.
Os passos 4 e 7 cobrem alguns dos diferentes testes que seu médico vai querer realizar para determinar se seu filho é autista, ou não.
4 Esteja preparado para uma entrevista familiar. Uma entrevista familiar é quando seu médico lhe faz algumas perguntas sobre questões básicas sobre seu filho, assim como a respeito dos sintomas que percebeu. Ele também lhe fará perguntas sobre o histórico médico e mental de sua família. Em particular, fale com seu médico sobre:
Quais sintomas você percebeu.
Quando começou a notar esses sintomas.
O quão graves eles são.
5 Saiba que seu filho terá que fazer alguns exames médicos. Seu médico examinará seu filho da mesma forma que ele seria examinado durante uma consulta médica normal. Entre as prioridades dos testes físicos que o médico irá fazer, estão:
Um exame neurológico.
Um teste genético.
Outros exames laboratoriais.
6 Programe uma exame auditivo e monitore seu filho. Caso seu filho tenha problemas auditivos, isso pode afetar em muito suas habilidades sociais e de linguagem. Caso exista uma deficiência auditiva, você pode não lidando com o autismo no final das contas, pois tais problemas de audição podem manifestar sintomas similares aqueles existentes em crianças autistas.
7 Saiba que seu medico possivelmente solicitará um período de observação. Seu filho será observado de vários modos e em diferentes ambientes. O médico observará sinais de comportamento anormal e como seu filho interage com as pessoas à sua volta.
Por exemplo, um período de observação pode envolver seu médico monitorando como seu filho brinca com um brinquedo específico dado a ele.
8 Saiba que se seu filho apresentar sintomas mais graves, o médico pode realizar mais testes. Dependendo dos resultados dos testes mencionados nos passos anteriores, o médico pode decidir realizar mais alguns testes. Entre eles estão incluídos.
Avaliações cognitivas: Essas podem ser feitas na forma de testes de inteligências, ou algum tipo de avaliação cognitiva.
Avaliações de articulação da fala: Um especialista focará na fala do seu filho e como ele se comunica. Ele procurará por sintomas diretamente relacionados ao autismo. Que podem ser tons estranhos na fala, ou falta de resposta a estímulos verbais.
Avaliações sobre adaptação: Elas irão testar as habilidades de seu filho em resolver problemas em situações da vida real. As avaliações podem ser feitas sobre suas capacidades de se alimentar sozinho, ou simplesmente testar suas habilidades verbais.
Tarefas sensório-motoras: Um fisioterapeuta observará as habilidades motoras e as sensório-processuais.